Câmara se envolve na busca de solução para Camelódromo do Eldorado

Os comerciantes do Camelódromo do Eldorado, popularmente conhecido como “Feirinha do Paraguai”, estiveram na Câmara Municipal de Contagem nesta terça-feira (16/04) durante a plenária, buscando o apoio dos vereadores para permanecerem no mesmo local que trabalham desde a década de 1990, na rua Portugal, próximo à avenida João César de Oliveira.

A manifestação foi motivada pela resolução da Prefeitura de Contagem, de retirar a feira daquele local a fim de realizar obras de mobilidade urbana e revitalização urbanística, com a construção de um boulevard no local. Segundo os feirantes, a iniciativa afetaria o trabalho de cerca de mil pessoas e a única alternativa oferecida, com a mudança de local, geraria alto custo para eles.

O presidente da Câmara, vereador Daniel Carvalho (PV), abriu espaço para os feirantes na Tribuna Livre representados pelo expositor Jeferson Pereira dos Reis, que relatou a posição do grupo, sobre as dificuldades em deixar o local de trabalho de tantos anos e ainda pagar taxas altas para ocupar outro espaço. Os vereadores deram seu apoio à causa, destacando que a “Feirinha do Paraguai” representa patrimônio cultural do município e opção de lazer para a população, além de importante fonte de renda para as famílias que ali trabalham.

Após as manifestações, Daniel Carvalho solicitou que fosse realizada, no mesmo dia, reunião na presidência da Câmara, entre os vereadores, um grupo de feirantes, além de representantes do governo municipal para buscarem uma solução para o impasse. “Creio que vamos sair dessa discussão com pontos positivos, assim como aconteceu quando a Câmara se envolveu no debate relacionado à Feira de Artesanato do Eldorado”, afirmou.

Entendimentos

Em um segundo momento, o grupo de feirantes se reuniu com o presidente da Câmara, Daniel Carvalho, e com o secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano, Ivayr Soalheiro. Os vereadores Alessandro Henrique, Alex Chiodi, Arnaldo de Oliveira, Capitão Fontes, Caxicó, Daniel do Irineu, Dr. Rubens Campos, Edgard Guedes, Glória da Aposentadoria, Jair Tropical, Teteco e Zé Antônio também participaram da agenda.

Na oportunidade, os expositores apresentaram novamente as dificuldades e foram enfáticos ao deixar claro que a vontade dos feirantes é permanecer no local. Dispostos ao diálogo, eles contaram que algumas propostas já foram apresentadas à Prefeitura de Contagem, porém não aceitas.

“O nosso desejo é permanecer no espaço que estamos hoje. Entretanto, não queremos gerar gastos para o município de forma alguma. Então, assumimos o compromisso de revitalizar nosso espaço para que o local continue sendo reconhecido do ponto de vista cultural e turístico, contribuindo com o desenvolvimento econômico do município”, afirma o expositor Alexandre Magno de Paula.

Manifestando apoio à causa, os vereadores reconheceram a importância cultural e econômica da feirinha e defenderam a permanência no local. Eles destacaram, ainda, que não há uma ordem de despejo para que o grupo saia do espaço atualmente ocupado, logo, entendem que a retirada da feira não é uma ação necessária. Por fim, eles se comprometeram a participar das próximas conversas com o Executivo e se colocaram à disposição dos feirantes.

Garantindo soluções que atendam às duas partes, o secretário Ivayr Soalheiro, que assume a demanda nessa ocasião, afirma que precisa conhecer detalhadamente  todo o processo que envolve a feira e identificar as possibilidades cabíveis para solucionar o problema dos expositores. Para isso, Soalheiro solicitou um prazo para realizar um estudo técnico e jurídico de todas as ações até o momento, incluindo o projeto de construção do boulevard.

Para iniciar nova conversa, ficou agendada uma reunião para a próxima semana, com o objetivo de já apresentar propostas concretas. Uma comissão de vereadores irá acompanhar o encontro. “Vamos selecionar os vereadores para acompanhar de perto essa demanda para que o assunto continue sendo debatido pela Casa. Nosso papel é intermediar, fiscalizar e cobrar do Executivo uma solução que traga benefícios para a cidade de Contagem e também para o comércio local”, concluiu o presidente Daniel Carvalho.

* Por Natália Rosa e Leandro Perché

12 comments

  • Luiz Divino NEVES.

    Srs vereadores,o lugar correto e atende a todos como os feirantes e os moradores que moram em torno da sede incluindo de Nova Contagem e adjacentes e Esmeralda seria perto da Aymore, para construção da estação do metro.

  • Cláudia Mendes

    Feirinha gera mais de 1000 empregos…. sem contar com o comércio local,que também tem faturamentos através dos feirantes.Trinta anos de contribuição para todos….

  • Bruno de Oliveira Patricio

    Sou a favor da permanência dos expositores no seu local atual. Pois temos muito a perder caso venha sair, é um ponto turístico e cultural de contagem onde gera mais de Mil empregos direto ou indireto.No momento que estamos no País, é primordial manter trabalhadores em suas atividades do que deixar mais de mil trabalhadores desempregados.

  • JOSE LUIS DE ASSIS

    A feirinha do Paraguai é um patrimônio de Contagem já há 30 anos estabelecida naquele local então por que tirar feira do Paraguai dali ali tem mais de mil pessoas que depende daquele lugar sem falar na renda que a feira traz para o município e também turismo porque a lição visitado diariamente muitas pessoas vão ali acho que o senhor Prefeito em conjunto com a Câmara dos Vereadores deveriam repensar respeito.

  • Mônica Borher

    A Feirinha do Paraguai não pode sair… Além de ser patrimônio Cultural da cidade beneficia também o comércio local do Eldorado e gera centenas de empregos. Não se pode desamparar trabalhadores num momento de crise, numa cidade que não tem saúde, educação, nem empregos para a construção de uma praça pública. #Praça não, trabalho sim!!!

  • Fabiano de oliveira

    Oi gente vamos continuar no nosso local de trabalho que aqui estamos e gerando muitos empregos pra com contagem ,vamos continuar

  • valceir moreira dos santos

    TIrar a feira popular de Contagem ,Que existem a mais de 30 anos em pleno desenquilibrio no Pais ,na maior crise economica que ja enfrentamos.Estao querendo o que? mais miseria e desemprego? Eo pior para fazer uma praça? meu Deus eo fim do mundo mesmo.

  • Desde 1991 estamos trabalhando nesse local, contribuindo ao longo desses quase 30 anos para o desenvolvimento do comércio local e da tradição da feira aberta, local apreciado por todo população de Contagem. Mais de 1000 empregos diretos são gerados por essa comunidade que depende desse local para o sustento de suas famílias. Contamos com o apoio de todos os políticos e cidadãos que estão do nosso lado, em defesa do nosso trabalho. Trabalho sim, Praça Não!!!!

  • willian moreira santos

    Tirar a feira popular de Contagem,Que existem a mais de 30 anos em pleno desequilíbrio no Pais ,na maior crise econômica que já enfrentamos.Estão querendo o que? mais miséria e desemprego? Eo pior para fazer uma praça? Meu Deus eo fim do mundo mesmo.

  • Adelino andre Cardozo

    a feira é muito importante para nos q continue no mesmo lugar afinal são muitos anos de feira q para mim já é estorico parabéns aqueles q defendem a feira pois é um patrimônio estorico para os contagience

  • Rodrigo Elias da cunha

    Feira do Paraguai no Eldorado, contagem , patrimônio cultural já a 30 anos onde famílias tira seu sustento e gera muitos empregos , lutamos pra que essa feira permaneça no mesmo lugar de sempre,DEUS abençoe esta causa🙏

  • Maria Nilma Rodrigues das neves

    E muito triste saber que querem tirar nos trabalhadores a mais de trinta anos do espaço,para construirem mais praças,com tantas praças mau cuidadas aqui em contagem,sendo que tem outras prioridades,a saúde de contagem também está caótica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *