Category Archives: Notícias

Legislação municipal é obrigatória em concursos públicos de Contagem

A partir de agora, os candidatos de concursos públicos dos poderes municipais de Contagem terão que estudar, além de aspectos históricos e geográficos da cidade, questões relativas à legislação municipal. É isso que determina o projeto de lei aprovado nesta terça-feira (19/03) na Câmara Municipal de Contagem.

Atualmente, a Lei Municipal nº 3694/03 obriga os poderes municipais a incluírem, no mínimo, 15% de questões sobre a cidade de Contagem nas provas de concursos públicos. Com a alteração imputada pelo Projeto de Lei 001/19 aos artigos 2º e 3º do texto, passa a ser obrigatória a proporção de 10%, mas com a obrigatoriedade de incluir perguntas sobre a legislação local.

De acordo com o Poder Executivo, autor do projeto, o objetivo é “selecionar candidatos com a melhor capacidade técnica, intelectual, física e psíquica para atender o interesse público da coletividade” e, neste caso, o conhecimento da legislação municipal é um “aspecto de extrema relevância para o desempenho de diversas atividades técnicas da administração pública”.

A Lei entrará em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial do Município, retroagindo seus efeitos a 1º de novembro de 2018.

Nova lei beneficia servidores responsáveis por pessoa com deficiência

Os vereadores de Contagem aprovaram, nesta terça-feira (19/03), em segundo turno, um projeto de lei complementar que beneficia o servidor público municipal legalmente responsável por pessoa com deficiência em tratamento especializado. Proposto pelo Executivo com base em um projeto do presidente da Câmara, vereador Daniel Carvalho (PV), o PLC 028/2018 aumenta, de seis para 12 meses renováveis, o prazo em que esse servidor pode cumprir jornada de trabalho reduzida.

A matéria altera a Lei 2.073 do ano de 1990, que autoriza o poder Executivo a reduzir, para 20 horas semanais, a jornada de trabalho de servidores públicos responsáveis por pessoa com deficiência em tratamento. A redução depende de requerimento do interessado ao dirigente do órgão em que estiver lotado, acompanhado de certidão de nascimento, termo de curatela ou tutela e atestado médico do dependente. O expediente é encaminhado à Secretaria Municipal de Administração, para que o serviço médico emita laudo conclusivo sobre o pedido.

De acordo com Daniel Carvalho, o aumento do prazo para o benefício se justifica pelo fato de que seu requerimento seria um “procedimento que se configura bastante burocrático, em contraponto à sua duração, que se configura muito pequena”. “A extensão do prazo de seis para 12 meses visa a estabelecer prazo maior, tendo em vista que a rotina do tratamento especializado pela pessoa com deficiência é constante e por toda a vida”, destaca o presidente da Câmara.

Ele explica que o projeto original nasceu de uma conversa com “uma servidora pública que tinha um filho excepcional e que demandava muito tempo para cuidar dele, fazer exames, e havia necessidade de cuidados especiais. Então, é importante a extensão do prazo para atender os cuidadores dessas pessoas em tratamento, incluindo deficiências e doenças degenerativas em que há necessidade de acompanhamento”.

Tramitação

A proposição de autoria de Daniel Carvalho (PL 36/2018) foi aprovada por unanimidade na Câmara em outubro do ano passado, mas posteriormente sofreu veto total do prefeito Alex de Freitas, sob alegação de que seria ilegal e inconstitucional, por ser matéria de competência privativa do chefe do poder Executivo.

Ao apreciar o veto, em fevereiro deste ano, o vereador explicou que o Executivo havia se comprometido a encaminhar novo projeto com a mesma redação de sua proposta, para que “o problema de iniciativa não atrapalhasse uma matéria de interesse público”. Dessa forma, os vereadores mantiveram o veto, arquivando o projeto original.

Em mensagem que acompanha o “novo” projeto, o prefeito explica que vetou a proposição original por vício de iniciativa, mas que se inspirou em seu texto para a atual matéria. “Sendo o presente tema revestido de distinta nobreza e notável interesse público, o poder Executivo vem corroborar com a iniciativa e propor a presente alteração, demonstrando que almeja o alcance dos mesmos interesses”.

Uma vez aprovado em dois turnos e redação final, o projeto segue para a Prefeitura de Contagem nos próximos dias, e passa a valer 90 dias após sua publicação no Diário Oficial do Município.

Bullying é abordado em palestras da Escola do Legislativo de Contagem

Dados da ONU: uma pesquisa realizada pelas Nações Unidas em 2017 com 100 mil crianças e jovens de 18 países mostrou que, em média, metade deles sofreu algum tipo de bullying por razões como aparência física, gênero, orientação sexual, etnia ou país de origem. No Brasil, esse percentual é de 43%, taxa semelhante a outros países da região: Argentina (47,8%), Chile (33,2%), Uruguai (36,7%) e Colômbia (43,5%).

Atenta a esses números, a Escola do Legislativo da Câmara Municipal de Contagem iniciou, nesta quinta-feira (14/03), uma campanha contra o bullying. Ao longo do mês de março, serão realizadas palestras em escolas do município com o objetivo de conscientizar alunos, direção e professores sobre o tema.

As primeiras palestras foram na Escola Municipal Professor Geraldo Basílio, localizada no bairro Colonial. Quatro turmas de alunos entre 10 e 14 anos escutaram das psicólogas Andrezza Mazzinghy e Bruna Guaceroni os principais aspectos da prática do bullying. Houve também a participação Giane Drumond, do Container com Letras.

Na ocasião, as profissionais falaram sobre a origem do termo, os tipos de agressões – verbal, moral, material, psicológica e física, as possíveis consequências para quem faz e para quem sofre o bullying e dicas sobre como agir diante dessas situações.

Depois das palestras, os alunos puderam fazer comentários e tirar dúvidas. Alguns arriscaram relatos pessoais sobre experiências ruins que tiveram com as agressões no ambiente escolar. “Percebemos que nem sempre eles entendem a diferença entre brincadeira e bullying”, observou Andrezza.

De acordo com Bruna, a importância de levar o assunto para as escolas é a conscientização não só dos alunos, mas também dos professores e diretores. “Eles podem perceber e tomar atitudes antes que algo grave aconteça. Temos visto tristes resultados da prática do bullying entre as crianças e os adolescentes”, disse.

O presidente da Câmara de Contagem, vereador Daniel Carvalho (PV), esteve presente nas palestras da tarde, e explicou sobre o Legislativo e a importância de abordar temas como o bullying.

“Na escola, a gente aprende português e matemática, aprende sobre questão ambiental e, além disso, precisamos conhecer nossos vereadores, nosso prefeito e o que eles podem fazer para os alunos, professores, pais e todos os cidadãos. O ambiente escolar, assim como a política, é o local que permite que diversos temas sejam debatidos, onde todos têm voz independente das diferenças. O mais importante é que o respeito exista sempre”, destacou o parlamentar.

A próxima a receber a palestra da Escola do Legislativo é a Escola Municipal José Lucas Filho, no bairro Fonte Grande, no dia 21 de março. Já no dia 28 será a vez da Escola Municipal Coronel Antônio Augusto, que fica no bairro Bernardo Monteiro.

Solenidade na Câmara de Contagem marca mês dedicado às mulheres

Para marcar as celebrações do Dia Internacional da Mulher, a Câmara Municipal de Contagem realizou, nesta quarta-feira (13/03), a já tradicional solenidade do Mérito da Mulher Contagense. Na ocasião, 21 mulheres de destaque foram homenageadas pelos relevantes serviços prestados em favor do desenvolvimento do município.

Policial, cozinheira, assistente social, empresária, professora, advogada, administradora, contabilista, aposentada, religiosa, servidora pública, comunicadora, auxiliar de serviços gerais, dentista, fisioterapeuta, enfermeira, sindicalista e dona de casa são alguns dos perfis das agraciadas, todas com relevantes trabalhos sociais.

A solenidade cumpre a Resolução 011/2009, de autoria do vereador Alex Chiodi (SD), que falou em nome dos vereadores. Ele ressaltou a importância de se reconhecer o protagonismo da mulher, e a necessidade de se combater o feminicídio – crime de ódio baseado no gênero, amplamente definido como o assassinato de mulheres.

“O Legislativo encontrou uma forma justa de homenagear, reconhecer e agradecer a todas as cidadãs de nossa cidade pela contribuição e por tudo que representam para a sociedade. Acompanhamos, dia a dia, os muitos problemas que ainda enfrentam: a discriminação, o preconceito, o machismo e, recentemente, uma palavra que ganhou muita força nos noticiários e que acompanhamos estarrecidos, que é o feminicídio”, pontuou Chiodi. “A mulher merece toda a valorização, pois é fundamental na construção de uma sociedade mais justa, mais humana, mais fraterna”, completou.

Após a entrega das placas comemorativas e das flores para as homenageadas da noite, o presidente da Câmara, vereador Daniel Carvalho (PV), fez questão de mencionar as vereadoras de Contagem, que também já haviam recebido flores dos parlamentares. “As vereadoras Glória da Aposentadoria e Silvinha Dudu representam de forma admirável a coragem e a garra da mulher contagense. Recebam uma singela homenagem de todos os vereadores, reconhecendo o valor e a luta de vocês. É um privilégio trabalhar com vocês por uma Contagem melhor”, destacou.

Glória agradeceu a deferência e passou a palavra para a ex-vereadora e ex-presidente da Câmara, Maria José Chiodi, que ressaltou o papel do Legislativo pela melhoria das políticas voltadas para as mulheres. “Aqui (na Câmara), representamos você, você precisa de falas neste lugar e de ser defendida neste lugar. Aqui, é a voz do povo, e temos ainda muitas lutas a ganhar e muitos caminhos a trilhar. E é muito importante a união de todos em favor de todas as mulheres”, falou para as homenageadas.

Daniel Carvalho encerrou a solenidade parabenizando as homenageadas, destacando sua importância para o município e fazendo um discurso forte sobre as dificuldades ainda enfrentadas pelas mulheres, principalmente os casos de violência, e a responsabilidade de todos em lutar contra os abusos cometidos contra as mulheres.

“A conquista de igualdades e do direito de exercer papéis relevantes na sociedade sempre custou às mulheres enormes sacrifícios, desde o início da história do Brasil. Então, eu afirmo que é preciso acreditar mais, a cada dia, que igualdade de oportunidade e igualdade de condição, de gênero, de raça e de, enfim, todos os tipos, deve ser nosso principal objetivo”, concluiu o presidente.

Agraciadas:

– Cabo Tatiane Mara Moura Santos – Indicada pelo vereador Alessandro Henrique
–  Josefina Afonso de Souza Rocha – Indicada vereador Alex Chiodi
– Sirlene Pereira dos Reis – Indicada pelo vereador Arnaldo de Oliveira
– Renata de Carvalho Schettino – Indicada pelos vereadores Arnaldo de Oliveira e Rogério Marreco
– Ariadne Cristina Coelho – Indicada pelo vereador Bruno Barreiro
– Sandra Aparecida Trad – Indicada pelo vereador Capitão Fontes
– Anamaria Malta Lima – Indicada pelo vereador Daniel Carvalho
– Rosália Magalhães Marquês – Indicada pelo vereador Daniel do Irineu
– Júnia Mendes Barbosa – Indicada pelo vereador Edgard Guedes da Farmácia
– Irmã Maria Helena Rodrigues – Indicada pelo vereador Teteco
– Vânia Conceição Ferreira – Indicada pela vereadora Glória da Aposentadoria
– Dulce Consuêlo Santa Rosa Bravo – Indicada pelo vereador Pastor Itamar
– Dagmar Otoni Silva – Indicada pelo vereador Jair Tropical
– Glaucia Cardoso Paixão Mateus – Indicada pelo vereador Caxicó
– Márcia Antônia Ferreira – Indicada pelo vereador José Carlos Gomes
– Valeria Dutra Batista Catalan – Indicada pelo vereador Dr. Rubens Campos
– Junia Fernandes de Oliveira Carrieri – Indicada pela vereadora Silvinha Dudu
– Sibele de Fátima Neiva Miranda – Indicada pelo vereador Vinicius Faria
– Neuza Maria Gomes Dutra – Indicada pelo vereador Dr. Wellington Ortopedista
– Débora Dayane Batista – Indicada pelo vereador Xexéu
– Terezinha Gomes de Faria – Indicada pelo vereador Zé Antônio do Hospital Santa Helena

Cultura na Câmara apresenta livro infantil que aborda síndrome de Down

No mês em que é celebrado o Dia Internacional da Síndrome de Down (21 de março), o Legislativo de Contagem recebeu a jornalista e escritora contagense Paula Emmanuella Fernandes, apresentando o livro infantil Turminha Adownrável, que trata do tema de forma lúdica, leve e informativa. Junto com o ilustrador Sergio Neres Mendes, a autora autografou seus livros na manhã desta terça-feira (12/03), conversou com o público e recebeu, das mãos do presidente Daniel Carvalho (PV) um diploma de participação no programa Cultura na Câmara.

Em sua sexta obra, Paula se inspirou em uma garotinha real com síndrome de Down para criar a protagonista do livro, e na banda The Beatles para criar a estória, abordando temas como bullying e inclusão. Ela conta as aventuras da garotinha Mary – que recebeu esse nome em homenagem à música “Let it be”, dos Beatles – e seus melhores amigos: o cachorro Paul, o gato John, o passarinho Ringo e o pato George. Eles não medem esforços para ajudá-la e descobrem, juntos, o significado das palavras amizade e respeito, formando a banda musical “Turminha Adownrável”.

Ao ser questionada sobre o que espera com seu livro, a autora explica. “Espero tocar crianças, pais e professores, e fazer a diferença na vida de alguém, por meio do meu livro. A literatura é um universo repleto de possibilidades, e levar temas que tratem sobre a tolerância, respeito, empatia e amizade para crianças, de modo a não subestimá-las, pode ser um passo para o longo caminho que temos pela frente”.

Durante a apresentação, Paula enalteceu a iniciativa da Câmara em oferecer espaço para a cultura e a arte e para o debate de temas relevantes para a sociedade. “É muito importante um local como a Câmara de Contagem abrir as portas para que possamos apresentar à cidade nosso trabalho. Fiquei muito honrada com o convite, e poder apresentar um pouco do meu livro no mês em que se comemora a conscientização da síndrome de Down foi muito especial”, concluiu.

Após a entrega do certificado em plenário, o presidente da Câmara e o vereador Arnaldo de Oliveira (PTB) exaltaram a obra da escritora e do ilustrador. “Esse brilhante trabalho desenvolvido pelos dois, além de ajudar a aprimorar a leitura das nossas crianças, ainda aborda a questão da inclusão”, destacou Daniel Carvalho.

“Parabenizo o Sérgio e a Paula pelo trabalho de informação sobre a síndrome de Down, porque a questão da inclusão está cada vez mais na ordem do dia, com a participação da sociedade civil e o crescimento dos grupos organizados na defesa da pessoa com deficiência”, explicou Arnaldo. “Vou levar esses livros para algumas escolas e instituições, pois, além dos espaços de convivência que já existem em Contagem, esse público precisa de visibilidade e de mais inclusão”, completou.

Autora: Paula Emmanuella Fernandes é graduada em Jornalismo, pós-graduada em Gestão de Pessoas e em Arte, Cultura e Educação.  Possui MBA em Marketing e estudou Artes Cênicas no Canadá. É autora dos livros “A Magia do Teatro”, lançado em 2015, “O que Beca tem de diferente? ”, lançado em 2016, “Que língua você fala? ”, lançado em 2017, além do e-book “Poetiza-se” e do livro “Aprendendo sobre honestidade com Lili”, lançados em 2018. Todas as obras podem ser encontradas no site: livrolandia.art.br.

Cultura na Câmara: Se você é artista de Contagem e quer mostrar seu talento, a Câmara Municipal está de portas abertas para você. O projeto Cultura na Câmara é mais um instrumento do Legislativo que visa à aproximação com a população, trazendo para o plenário os artistas de Contagem. A ideia é receber diversas manifestações culturais, como música, poesia, teatro, dança, artes plásticas, entre outras. As apresentações acontecem na primeira terça-feira de cada mês. Quem tiver interesse em participar pode entrar em contato pelo telefone 3359-8748.

Vereadores cobram melhor estrutura para funcionamento de parques após 18h

Um requerimento apresentado pela vereadora Glória da Aposentadoria (PRB) na plenária desta terça-feira (12/03) na Câmara Municipal de Contagem reacendeu um debate recorrente no Legislativo: o horário reduzido de abertura dos parques da cidade e a falta de melhor estrutura para os frequentadores.

A vereadora falou sobre o Parque das Amendoeiras, na regional Nacional, solicitando  que a Guarda Civil de Contagem garanta a segurança para que a área possa ficar à disposição da comunidade no período noturno. “Pela segunda vez, venho pedir a presença da guarda municipal no Parque das Amendoeiras. São mais de mil pessoas que passam por ali após as 18 horas, fazendo a caminhada, e o parque é fechado por falta de segurança, porque a guarda não está mais lá”, destacou Glória.

Moradora da região, a parlamentar ressaltou que já foi feito um abaixo-assinado pedindo o retorno da força de segurança e a extensão do horário de funcionamento do local. “É um absurdo, porque o parque é frequentado por várias pessoas e, na hora que elas chegam do serviço, que é quando podem fazer a caminhada, encontram o local fechado. Deixo meu apelo em nome da comunidade”, completou.

O presidente da Câmara, vereador Daniel Carvalho (PV) participou da discussão, pedindo maior investimento na prática de atividades físicas na cidade como medida de prevenção a doenças. Ele destacou que o sedentarismo é um problema de saúde pública em todo o mundo, e que Contagem “está na contramão, quando deixa de abrir os parques para a prática das caminhadas, até porque é muito mais barato prevenir com exercício, do que gastar com o tratamento de doenças nas unidades de saúde”.

Parque Ecológico do Eldorado

Em aparte, o vereador Arnaldo de Oliveira (PTB) lembrou que algo semelhante ao Amendoeiras acontece em outras áreas da cidade. “O Parque Ecológico do Eldorado está em estado lastimável e passa pela mesma situação. O trabalhador que sai para fazer caminhada, normalmente o faz antes do trabalho ou no final da tarde, mas o parque abre 7h e fecha às 17h. Isso não pode estar certo!”, reclamou o parlamentar.

Arnaldo acrescentou que esteve no local no último domingo, identificou uma série de problemas, e retornou no dia seguinte com o líder de governo na Câmara, Teteco (MDB), e com o subsecretário de governo, Adriano Henrique Fontoura. “Estivemos lá para mostrar a situação de abandono e cobrar uma atitude, pois não podemos ficar com nossos espaços de lazer fechados nesses horários e, quando abertos, com sérios problemas, como banheiros fechados por causa de problemas de fossa”, explicou.

Parque do Sapucaias

Jair Tropical (PCdoB) aproveitou a oportunidade para reforçar seu pedido para o Parque do Sapucaias I, na regional Petrolândia, pela presença da Guarda Civil e de funcionários que ajudem na administração e manutenção do local. “Faço um apelo ao governo municipal, pois o parque está abandonado, não tem a guarda, não tem gerente, não tem ninguém. É um parque bem construído, com uma lagoa maravilhosa, mas está sendo destruído, por falta de cuidado e investimento”, desabafou.

Outras demandas e resposta

Ainda em relação ao cuidado com as áreas de lazer, outros vereadores apresentaram demandas e cobraram respostas da administração municipal. Dr. Rubens Campos (PSDC) reforçou a importância das atividades físicas e destacou que há necessidade de intervenções em toda a cidade, citando, como exemplo, a reivindicação da comunidade da Vila Barroquinha, no Praia, por cobertura em uma quadra de esportes.

Alex Chiodi (SD) ressaltou que esses problemas apresentados são da cidade inteira, e retomou o pedido por capina, limpeza e troca de lâmpadas nos locais públicos, incluindo os parques e praças. Por fim, reforçou a necessidade de que o Executivo apresente um cronograma desses serviços em todos os bairros da cidade, para que os vereadores dêem uma satisfação para os cidadãos.

Em resposta, Teteco ressaltou que já conversou com a Secretaria de Governo sobre o Parque do Eldorado e que, diante das várias solicitações nesse sentido, marcará uma reunião entre a administração municipal e os vereadores ainda nesta semana, para esclarecer sobre os cuidados com parques, praças e outros locais públicos.

A vereadora Silvinha Dudu (PCdoB) encerrou o debate, retomando os problemas do Parque das Amendoeiras. Ela destacou que já liderou um abaixo-assinado pedindo a volta da Guarda Civil e, em seguida, solicitou uma reforma no parque, incluindo a sala que era ocupada pelos guardas. Por fim, reclamou do tratamento dispensado pelas secretarias municipais em relação às solicitações dos vereadores.

Tribuna Livre da Câmara traz temática ligada ao Dia Internacional da Mulher

Dentro das atividades voltadas para as mulheres por ocasião do Dia Internacional da Mulher – 08 de março – a Câmara Municipal de Contagem recebeu, nesta terça-feira (12/03), na Tribuna Livre da 5ª Reunião Ordinária, a superintendente de Políticas Públicas para as Mulheres de Contagem, Gê Nogueira.

Depois de lembrar dos 87 anos de direito feminino ao voto, de abordar os números crescentes da violência contra a mulher e de fazer um retrospecto sobre os trágicos acontecimentos históricos que levaram 8 de março a ser reconhecido como o Dia Internacional da Mulher, Gê fez um apanhado de desafios e de conquistas no âmbito municipal.

Segundo a superintendente, Contagem hoje está em terceiro lugar no estado no número de feminicídios, apesar de contar com uma consistente rede pública de proteção a mulheres em situação de violência, como o espaço Bem-Me-Quero, ligado à Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, que disponibiliza atendimento psicossocial e jurídico a mulheres vítimas de violência na cidade.

Só no ano passado, de acordo com Gê, foram atendidos 338 casos no local.  Algumas mulheres, inclusive, foram mandadas para um abrigo sigiloso, na Grande BH, com seus filhos menores. “O local é resultado de um consórcio chamado ‘Mulheres das Gerais’, que engloba 10 cidades, dentre elas, Contagem. É para onde podemos mandar mulheres que sofrem risco iminente de morte em suas casas”, explicou.

Além disso, Contagem conta também com o Comitê Interinstitucional de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher, que mantém encontros mensais. O comitê é composto pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria Municipal de Educação, Secretaria Municipal de Defesa Social, Secretaria Municipal de Cultura, Esportes e Juventude, Polícia Civil (Delegacia Especializada ao Atendimento da Mulher – DEAM), Polícia Militar, TJMG (Fórum), OAB Contagem, Núcleo de Defesa da Mulher da Defensoria Pública – NUDEM e Ministério Público.

 

Ampliação da rede de proteção

Apesar de toda a estrutura com a qual o município já conta, uma novidade que deverá garantir melhorias significativas é a implantação da Vara Especializada de Atendimento à Mulher, que já tem sua estrutura praticamente pronta para funcionamento no novo Fórum de Contagem. O objetivo é dar mais atenção e celeridade nos processos que envolvem violência contra a mulher.

Outro avanço que Contagem planeja é a implantação da “Cadeia de Custódia” na rede municipal de Saúde. Por meio da capacitação dos profissionais da área e da aquisição de uma estrutura física básica, as mulheres vítimas de agressões ou abuso sexual poderão ter coletadas as provas do crime no próprio local onde recebem o primeiro atendimento.

Atualmente, conforme explicou Gê, após passar por atendimento médico, a vítima precisa ir até o IML, na Gameleira, em Belo Horizonte, para fazer a coleta das provas – exame de DNA do agressor na pele, no sangue ou nas roupas da vítima, por exemplo. “Mas, no meio desse caminho, muitas mulheres desistem. Seja por medo, dor, vergonha ou simplesmente por não querer mais falar sobre o assunto. É aí que as provas que podem incriminar o agressor se perdem”, conta.

A Cartilha de Fluxo de Atendimento à Mulher é outra meta ainda para este ano. A ideia é criar um fluxo de atendimento da mulher vítima de violência, uma espécie de protocolo que vai orientar o maior número possível de instituições e departamentos públicos sobre como lidar e para onde encaminhar a vítima, “para que ela não tenha que ficar peregrinando pela cidade em busca de atendimentos”, explicou Gê, dando um exemplo de uma mulher que foi acolhida após agressão doméstica pela Transcon. “Nesse caso, independentemente de onde ela seja recebida, ela será devidamente encaminhada para a rede de proteção”.

 

Vereadores se manifestam

Depois de expor os pontos citados, Gê finalizou sua participação pedindo que a Câmara, por meio da sua Comissão Externa de Combate à Violência contra a Mulher e também das vereadoras Glória da Aposentadoria (PRB) e Silvinha Dudu (PCdoB) não deixe de lado as discussões acerca das políticas públicas para as mulheres. As vereadoras responderam parabenizando e agradecendo a participação de Gê Nogueira na Tribuna e destacando a importância das discussões trazidas por ela.

Dr. Rubens Campos (DC) e Zé Antônio do Hospital Santa Helena (PT) pautaram seus apartes à fala de Gê Nogueira pela proposta de reforma da previdência. Ambos destacaram pontos negativos do texto, que deverão, segundo eles, impactar direta e negativamente na vida das mulheres brasileiras.

Alex Chiodi (SD) aproveitou a oportunidade para fazer um breve histórico de Gê Nogueira nas lutas sociais de Contagem, como sua participação ativa na implantação do Juizado de Conciliação em Contagem. Depois, listou avanços os quais tiveram participação da Câmara, como a extensão da licença-maternidade da servidora municipal de quatro para seis meses.

Pastor Itamar (PRB) parabenizou o trabalho de Gê Nogueira e de toda a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, se colocando à disposição, como vereador e como pastor da Igreja Quadrangular há 36 anos, para quaisquer iniciativas de defesa dos direitos da mulher. Arnaldo de Oliveira (PTB), por sua vez, terminou a discussão destacando que ações como as desenvolvidas em Contagem têm, acima de tudo, encorajado as mulheres a denunciar as agressões.

“Precisamos de mais mulheres nessas cadeiras, na política. Tivemos uma presidente mulher, temos delegadas, juízas, promotoras. Percebemos que estamos alcançando o empoderamento das mulheres. E esta Casa estará sempre atenta a essas lutas”, encerrou o presidente da Câmara, vereador Daniel Carvalho (PV), convidando para a Solenidade de Mérito da Mulher Contagense, na noite de quarta-feira (13/03).

 

 

Cultura na Câmara recebe lançamento de livro infantil na próxima terça (12)

A jornalista e escritora contagense Paula Emmanuella Fernandes é a atração do “Cultura na Câmara” da próxima terça-feira (12/03), com o lançamento de seu livro infantil Turminha Adownrável. A autora vai apresentar sua obra no hall da Câmara Municipal a partir das 08h30, e conversar com os leitores e interessados.

Em sua sexta obra, a autora aborda, de forma lúdica, leve e informativa, os temas inclusão, bullying e síndrome de Down, com o intuito de alcançar crianças, pais e professores. Ela se inspirou em uma garotinha real para criar a protagonista do livro, e na banda The Beatles para criar a estória.

A protagonista do livro, Mary, tem síndrome de Down e recebeu esse nome em homenagem à música “Let it be”, dos Beatles. Seus melhores amigos são seus animais de estimação como o cachorro Paul, o gato John, o passarinho Ringo e o pato George. Eles não medem esforços para ajudá-la e, juntos, vão descobrir o significado da palavra amizade e respeito, formando a banda musical “Turminha Adownrável”.

Ao ser questionada sobre o que espera com seu livro, Paula explica. “Eu espero tocar, fazer a diferença na vida de alguém, por meio do meu livro. A literatura é um universo repleto de possibilidades e levar temas que tratem sobre a tolerância, respeito, empatia e amizade para crianças, de modo a não subestimá-las, pode ser um passo para o longo caminho que temos pela frente”, conclui.

Autora: Paula Emmanuella Fernandes é graduada em Jornalismo, pós-graduada em Gestão de Pessoas e em Arte, Cultura e Educação.  Possui MBA em Marketing e estudou Artes Cênicas no Canadá. É autora dos livros “A Magia do Teatro”, lançado em 2015, “O que Beca tem de diferente? ”, lançado em 2016, “Que língua você fala? ”, lançado em 2017, além do e-book “Poetiza-se” e do livro “Aprendendo sobre honestidade com Lili”, lançados em 2018.

Cultura na Câmara: Se você é artista de Contagem e quer mostrar seu talento, a Câmara Municipal de Contagem está de portas abertas para você. O projeto Cultura na Câmara é mais um instrumento do Legislativo que visa à aproximação com a população, trazendo para o plenário os artistas de Contagem. A ideia é receber diversas manifestações culturais, como música, poesia, teatro, dança, artes plásticas, entre outras. As apresentações acontecem na primeira terça-feira de cada mês. Quem tiver interesse em participar do Cultura na Câmara pode entrar em contato pelo telefone 3359-8748.

Câmara homenageia mulheres na próxima quarta-feira (13/03)

O Legislativo municipal se prepara para mais uma solenidade de Mérito da Mulher Contagense, ocasião em que a Câmara homenageia mulheres que deixaram seus nomes marcados na história do município, e por ocasião do Dia Internacional da Mulher.

 

Data: 13 de março de 2019 (quarta-feira)
Horário: 19h30
Local: Plenário Vereador José Custódio (Câmara)
Praça São Gonçalo, nº 18 – Centro / Contagem – MG

 

Agraciadas:

– Cabo Tatiane Mara Moura Santos – Indicada pelo vereador Alessandro Henrique

–  Josefina Afonso de Souza Rocha – Indicada vereador Alex Chiodi

– Sirlene Pereira dos Reis – Indicada pelo vereador Arnaldo de Oliveira

– Renata de Carvalho Schettino – Indicada pelos vereadores Arnaldo de Oliveira e Rogério Marreco

– Ariadne Cristina Coelho – Indicada pelo vereador Bruno Barreiro

– Sandra Aparecida Trad – Indicada pelo vereador Capitão Fontes

– Anamaria Malta Lima – Indicada pelo vereador Daniel Carvalho

– Rosália Magalhães Marquês – Indicada pelo vereador Daniel do Irineu

– Júnia Mendes Barbosa – Indicada pelo vereador Edgar Guedes

– Irmã Maria Helena Rodrigues – Indicada pelo vereador Teteco

–  Vânia Conceição Ferreira – Indicada pela vereadora Glória da Aposentadoria

– Dulce Consuêlo Santa Rosa Bravo – Indicada pelo vereador Pastor Itamar

– Dagmar Otoni Silva – Indicada pelo vereador Jair Tropical

– Glaucia Cardoso Paixão Mateus – Indicada pelo vereador Caxicó

– Márcia Antônia Ferreira – Indicada pelo vereador José Carlos Gomes

– Valeria Dutra Batista Catalan – Indicada pelo vereador Dr. Rubens Campos

–  Junia Fernandes de Oliveira Carrieri – Indicada pela vereadora Silvinha Dudu

– Sibele de Fátima Neiva Miranda – Indicada pelo vereador Vinicius Faria

– Neuza Maria Gomes Dutra – Indicada pelo vereador Dr. Wellington Ortopedista

– Débora Dayane Batista – Indicada pelo vereador Xexéu

– Terezinha Gomes de Faria – Indicada pelo vereador Zé Antônio do Hospital Santa Helena

Escola do Legislativo realiza ciclo de palestras contra o bullying

A Câmara Municipal de Contagem, por meio de sua Escola do Legislativo, realiza nas próximas três quintas-feiras, dias 14, 21 e 28 de março, um ciclo de palestras em escolas municipais sobre combate à prática de bullying.

Bullying é considerada a prática de atos violentos, intencionais e repetidos, contra uma pessoa indefesa, que pode causar danos físicos e psicológicos às vítimas. O termo surgiu a partir do inglês bully​, palavra que significa tirano, brigão ou valentão, na tradução para o português.

Com o objetivo de combater a prática nas escolas do município, o Legislativo promove um bate-papo entre estudantes e psicólogas sobre o assunto. Além da palestra, o evento contará com apresentações da Escola do Legislativo, do presidente da Câmara, vereador Daniel Carvalho, e do Container com Letras.

A primeira unidade de ensino a receber o evento será a Escola Municipal Geraldo Basílio, no bairro Colonial, dia 14, com quatro grupos de 100 alunos do 4o ao 9o ano. Na semana seguinte, dia 21, serão quatro grupos de 50 estudantes do 4o ao 7o ano da Escola Municipal José Lucas Filho, no bairro Fonte Grande. Esse ciclo de palestras será encerrado, no dia 28, na Escola Municipal Coronel Antonio Augusto, no bairro Bernardo Monteiro.

“Sabemos que essa prática gera sérios problemas no ambiente escolar e, por isso, acreditamos que o combate ao bullying deve ser uma ação prioritária dentro das instituições de ensino. Nosso foco é alertar as crianças, adolescentes, pais e professores sobre as consequências desses atos tanto para o agressor quanto para a vítima”, explica Daniel Carvalho.

« Mais antigas