Câmara de Contagem celebra cultura do povo negro

Fé, tradição e liberdade. Foi assim que começou a manhã deste domingo (24/11) para quem participou da Missa Conga, na Igreja São Gonçalo, em memória da escravidão do povo negro e em um diálogo entre a liturgia católica e a religiosidade de matriz africana.

O evento realizado pela Câmara Municipal de Contagem, por meio de sua Escola do Legislativo, contou com a participação dos grupos da Guarda de Congo Jardim Industrial, Guarda de Congo de Nossa Senhora do Rosário, Comunidade dos Arturos e Comunidade Ciriacos. O presidente da Casa, vereador Daniel Carvalho, e o vice-presidente, vereador Zé Antônio do Hospital Santa Helena (PT), também acompanharam a missa.

Simbolizando a luta do povo negro no Brasil, a celebração foi iniciada ao lado de fora da igreja, em uma encenação com reflexões sobre igualdade e amor ao próximo. Reunidos, os grupos de congado entoaram o pedido para que as portas da igreja se abrissem e, assim, pudessem comungar daquele momento junto com os demais cristãos, deixando claro que, perante a Deus, todos são iguais – independentemente de sua cor, raça ou credo.

Num ritmo diferente, a missa celebrada pelo padre Márcio também trouxe palavras de tolerância, respeito e igualdade. “Que correspondamos o que o Senhor espera de nós”, enfatizou o pároco.

Na oportunidade, ele ainda lembrou de Zumbi dos Palmares e de todo impacto positivo que a cultura negra trouxe para os brasileiros em diversos aspectos como, por exemplo, música, gastronomia, história e tanto outros.

Por fim, o líder religioso citou Nelson Mandela: “ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, elas podem ser ensinadas a amar”.

O vereador Daniel Carvalho enfatizou que “o objetivo da celebração é valorizar a cultura da população negra e contribuir com a promoção de seus direitos sobre liberdade. Pela segunda vez, durante minha gestão, realizamos um evento de significado tão grandioso e tão necessário para garantir um futuro com mais igualdade e respeito para todos os povos”, concluiu o parlamentar.

Prêmio

Realizado em 2018, o projeto “Encontro da Consciência Negra – Que Contagem Quebre as Correntes” recebeu o prêmio “Cidades Inteligentes”. Ele foi reconhecido por proporcionar ao município a possibilidade de ampliar a igualdade racial promovendo respeito mútuo e valorização das diversas culturas.

Dia da Consciência Negra

Comemorado em todo Brasil, 20 de novembro foi a data escolhida por ter sido o dia da morte de Zumbi dos Palmares, líder negro de grande importância para a história de luta contra a escravidão no país e, em especial, no Nordeste. Como forma de valorizar o povo negro, a data foi instituída e passou a fazer parte do calendário, sendo feriado em algumas cidades.

* Por Natália Rosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *