Apoio da Câmara garante conquistas para assistentes sociais de Contagem

No final do mês de abril, os assistentes sociais de Contagem estiveram na Câmara Municipal, buscando apoio dos vereadores para suas reivindicações de melhoria nas condições de trabalho e na carreira. E, após a intervenção da Comissão de Direitos Humanos e Assistência Social da Casa e de outros parlamentares, a categoria comemorou algumas conquistas, anunciadas pelo prefeito Alex de Freitas em reunião realizada nesta quarta-feira (15/05) – Dia do Assistente Social.

O que motivou sua presença na Câmara naquela ocasião foi um projeto em pauta que aumentaria o número de vagas de assistente social no município, mas os mantinha no nível XII no Plano de Carreiras, quando outras categorias de nível superior teriam o nível XIV. Com envolvimento dos vereadores, várias reuniões realizadas com os profissionais e com a administração, a categoria conseguiu a equiparação, representando uma melhoria no salário e na carreira.

Além disso, houve compromisso do prefeito em relação ao pagamento do desconto da flexibilização nas férias dos assistentes sociais, e da inclusão de um dispositivo na lei para que os servidores efetivos de serviço social ocupem as coordenações dos Cras (Centro de Referência de Assistência Social) e Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social). E também, em até 30 dias, a publicação do edital para o concurso com cargos na área.

Importância da valorização

A assistente social Vania Conceição Ferreira ocupou a tribuna livre da Câmara nesta semana, ressaltando a importância da profissão e a necessidade de valorização. “O assistente social é um profissional que provoca mudanças na vida das pessoas. Quando ele atende, convida o sujeito a pensar sobre sua realidade e aponta caminhos possíveis para sair da situação de miséria e de violação de direitos. Ele atua na saúde, educação, assistência social, direitos humanos, e provoca mudanças na rede socioassistencial”, explicou.

Nesta quarta-feira, durante a reunião na Prefeitura, Vania demonstrou, mais uma vez, a satisfação da categoria pela atuação dos vereadores. “A palavra de ordem hoje é gratidão. Estamos vencendo uma barreira que implicava nossa dignidade profissional, pois éramos vistos como profissional de ensino médio e, hoje, por meio da participação do Legislativo e do Executivo, estamos sendo honrados com essa grande e esperada vitória”, declarou, sobre a equiparação.

O presidente da Câmara, vereador Daniel Carvalho (PV), enalteceu o caráter ordeiro das manifestações, a atuação da Comissão de  Direitos Humanos e Assistência Social da Câmara e a sensibilidade do Governo.

“Acompanho de perto a luta de vocês, e deram um show neste ano. Demonstraram para a cidade a maneira organizada, unida e ordenada de lutar pelos direitos. Vale ressaltar também o trabalho da presidência da Comissão e de todos os vereadores que atuaram brilhantemente nesta causa e foram fundamentais para a interlocução junto ao Governo Municipal, que reconheceu e valorizou a categoria”, disse Daniel Carvalho.

O vereador Pastor Itamar (PRB), presidente da Comissão, que esteve à frente das negociações, também comemorou as melhorias anunciadas.

“A forma como a categoria conduziu suas reivindicações e sua luta por direitos foi exemplar e sensibilizou a todos, tanto que, não só a Comissão, mas vários vereadores se envolveram e, especialmente nosso presidente Daniel Carvalho, que nos deu essa liberdade. Hoje, é uma conquista de todos, da valorização de uma categoria tão importante e que foi reconhecida pelo prefeito Alex enquanto gestor diferenciado, que olha a questão humana e de justiça”, concluiu.

2 comments

  • Camila Mendes

    Parabéns as assistentes sociais de Contagem essa conquista é merecida! Parabéns também a câmara pelo envolvimento e ao Prefeito Alex por ter acatado esse pedido. Uma luta de anos e outros governos não se abriram para o diálogo.

  • Andréa Nascimento Cruz

    Bom dia a todos,

    Eu, Andrea N. Cruz , Técnico em Contabilidade, estou se indo as terças feiras a CMC reivindicar pela minha categoria, com relação aos itens obrigatórios objetos de estudo como são três sendo um com grana com a função de confiança de verdade e dois sem direito a nada não da ibope. Inclusive já solicitei diversas vezes falar na tribuna livre com protocolo dentro da lei ou norma, e fui ignorada sem justificativa.
    Toda a gestão de ( 2005 a 2019) pois só posso falar sobre os anos que vivenciem jogo de perde e ganha da campanha salarial e afirmo e normal prestigiar apenas algumas categorias principalmente se forem muitos isso da ibope para foto, para os cidadãos .
    Fico triste, pois algumas categorias são esquecidas literalmente na campanha salarial.
    Olha quem pediu as 30 horas semanais para todas as categorias , 25 dias uteis úteis de férias , e a folga do dia do aniversário , fui eu Andrea, só que as 30 horas semanais eu fui excluída sem saber o motivo da exclusão e da demora. Há um jogo por trás das 30 horas semanais.
    Agora estou esperando o meu acordo ser aprovado na CMC baseado em itens obrigatórios os quais estão na frente de todos os tipos de funções gratificadas ( função de confiança de verdade, função gratificada subjetiva , função especial ) comissionados mesmo sendo de livre nomeação e exoneração. Primeiro paga os itens obrigatórios sobra dinheiro paga os itens secundários baseado na desculpa da crise.

    Esse é o meu comentário, vocês assistentes sociais são unidos, são muitos, mais aprovando o seu acordo terá que aprovar o meu acordo também.

    Andrea N. Cruz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *