Category Archives: Tribuna Livre

GRUPO DE PAIS DE AUTISTAS PEDE APOIO DA CÂMARA POR EDUCAÇÃO INCLUSIVA

O Dia Mundial da Conscientização do Autismo, celebrado em 02 de abril, ainda não acabou para o Legislativo de Contagem. Parte das iniciativas da Câmara em homenagem à data, a tribuna livre desta terça-feira (08) contou com a participação do Grupo de Apoio a Pais de Autistas (A+) e do Grupo de Inclusão Escolar de Contagem, representados por Luiz de Freitas Silva, que falou sobre as políticas públicas voltadas para as pessoas com autismo no Município, principalmente na área da educação.

Freitas iniciou sua exposição apresentando o A+, que estava presente em plenário com camisas e faixas. Segundo ele, o grupo existe há um ano, quando começou com apenas cinco mães, e, hoje, integra mais de 70 mães. “O objetivo é levar informações sobre o autismo a toda sociedade, compartilhar experiências e acolher famílias afetadas por essa síndrome, levando informações com a promoção de encontros com profissionais da área e confraternizações para maior integração e socialização desses grupos”, destacou.

Uma das reivindicações levadas à Câmara foi a da necessidade de adequar as escolas do município para promover a inclusão e aprendizado de alunos com autismo. “No momento em que o sistema educacional de Contagem já conseguiu assegurar o acesso de alunos com autismo às escolas comuns e regulares, o próximo passo seria o de oferecer condições para que possam desenvolver ao máximo o potencial desses alunos com necessidades educacionais especiais”, afirmou.

Dentre as sugestões para a melhoria da educação desses jovens, Freitas listou: a seleção do estagiário mediador/professor de apoio deveria ser no início do ano letivo; esse estagiário deve ser capacitado para favorecer o aprendizado e a interação com outros alunos; esse profissional deve ser capacitado e apoiado continuamente de forma adequada; adequação curricular e metodológica para alunos autistas; avaliação e relatório contínuo desses alunos; e a implantação do plano de desenvolvimento individual desses estudantes para nortear sua educação.

Ao final, o representante do A+ pediu que toda a sociedade abrace a causa, e agradeceu ao Legislativo de Contagem – na figura do presidente da Câmara, vereador Teteco (PMDB), e dos vereadores Beto Diniz (PCdoB) e Arnaldo de Oliveira (PTB) – pela contribuição na conscientização dos munícipes durante a Semana do Autismo.

Vereadores abraçam a causa

O vereador Beto Diniz, autor de duas leis que beneficiam os autistas no município, destacou a importância das ações do Dia do Autista em Contagem e reafirmou seu apoio à causa. “Venho me colocar à disposição para acompanhar o grupo de pais em visitas aos órgãos e secretarias de Contagem para ampliarmos nossa luta junto à Prefeitura por políticas que atendam os autistas. Podem contar comigo”, afirmou.

Líder de governo na Câmara, Arnaldo de Oliveira exaltou o trabalho do grupo de pais, dos vereadores e da Prefeitura pelo bem estar dos autistas. “É gratificante ver na cidade cada vez mais as pessoas interessadas em servir ao próximo”, disse. “É importante encaminharmos essas reivindicações à Secretaria de Educação. Houve um passo importante da Prefeitura e da Secretaria, com os estagiários capacitados, e é importante colocarmos essas questões, para que esses profissionais não sejam simples cuidadores, mas um acompanhamento pedagógico para os autistas”, concluiu.

Por fim, os parlamentares deram parecer favorável pela realização de uma audiência pública na Câmara Municipal de Contagem no próximo dia 23 de abril às 14h.

Autismo

O autismo é uma disfunção cerebral que se reflete no desenvolvimento global e que afeta a capacidade de comunicação e o comportamento adequado ao ambiente. É comum que as pessoas com autismo ou Transtorno do Espectro Autista (TEA) possuam grande interesse por temas pouco usuais e apresentem alterações sensoriais que podem levar a dificuldades na percepção e capacidade motora. A gravidade e os sintomas do autismo variam amplamente de um indivíduo para outro.

50 ANOS DO GOLPE DE 1964 É LEMBRADO NA CÂMARA MUNICIPAL DE CONTAGEM

A reunião plenária da última terça-feira (01) na Câmara Municipal de Contagem foi marcada pela lembrança dos 50 anos do golpe de 1964, que instaurou o Regime Militar no Brasil. O vice-presidente do Legislativo, vereador Zé de Souza (PT), discursou, fazendo um apanhado histórico dos “anos de chumbo” e ressaltando a importância da resistência na época para a garantia dos valores democráticos.

“É importante lembrarmos este período nefasto da história para não permitirmos novos atentados contra a democracia que, por sua vez, deve ser considerada a maior conquista popular de todos os tempos. É importante recordarmos os fatores que resultaram em um golpe de estado para não colocarmos em risco todos os direitos adquiridos nos últimos anos pela população brasileira. É importante lutarmos sempre contra toda e qualquer forma de repressão e contra todo e qualquer governo que se apresente sob uma face autoritária e antidemocrática”, destacou o parlamentar.

O vereador ressaltou que muitas pessoas e partidos políticos sofreram perseguições e sanções do Estado no período. E exaltou a participação de alguns partidos na redemocratização do país, citando especificamente a contribuição do PT, PTB, PMDB, PCdoB, PSB e PPS. “Senhores vereadores e senhoras vereadoras, não tenham dúvidas que, se estamos aqui hoje exercendo mandatos livres e representando democraticamente os cidadãos e cidadãs contagenses, é graças a tantas pessoas que fizeram a escolha certa de lutar incondicionalmente em defesa da democracia”.

Para o parlamentar, Contagem não poderia ser esquecida neste contexto. “Não poderia deixar de citar o simbolismo da nossa cidade. Cidade operária, berço da resistência, que foi palco de uma greve geral dos metalúrgicos em 68, ano em que a ditadura fazia apenas quatro anos, mas que era o momento de maior repressão”, lembrou. “Ainda assim, nossos bravos companheiros fizeram, junto com a cidade de Osasco-SP, um movimento capaz de tontear os militares e sacudir o país”, completou.

Em conclusão, reforçou que é obrigação de todos os brasileiros a defesa da democracia e a luta contra qualquer regime ditatorial. “Por isso, neste marco, no dia 1° de abril, precisamos refletir acerca do nosso papel e da nossa responsabilidade histórica com a preservação e o fortalecimento do Estado Democrático de Direito vigente em nosso país desde 1988”, concluiu Zé de Souza.

Emoção

Em aparte, Arnaldo de Oliveira (PTB) e Obelino Marques (PT) contaram sua experiência pessoal na época, e lembraram os companheiros que foram torturados e mortos na luta pela liberdade individual e democracia. “Vivi e vi pessoas que viveram esse momento tão difícil da nossa história, e os reflexos repercutem até hoje, ficando um legado ruim para nossa sociedade”, ressaltou Obelino. “Fico feliz de o vereador Zé de Souza ter trazido esse assunto à pauta hoje. Fica um sentimento ruim, pois tenho muitos amigos que viveram e morreram lutando”, concluiu o petista, muito emocionado.

Mais recentes »